Draft imprevisível e incrível

Image

Há algumas noites, o Draft da NBA aconteceu, nós do hornetsbrasil fizemos um pequeno resumo dos jogadores que esperávamos que estivessem disponíveis para o GM Dell Demps escolher, nos achando espertos e conhecedores das mentes dos engravatados, afinal foi um bom tempo pesquisando, lendo, discutindo e analisando o que poderia acontecer numa noite tão importante para o futuro da franquia. No final das contas, erramos, não feio, mas ainda sim erramos, assim como os experts que são pagos pra fazer isso, então eu me dou a liberdade de dar um desconto!

 

Como começou

 

O Draft 2013 começou como prevíamos, com muitas especulações e poucas certezas. Quem seria o primeiro escolhido? Quem seria o primeiro time a trocar sua escolha? Quem surpreenderia? Quem seria esquecido? A única certeza da noite nesse ponto era a cerveja gelada na minha geladeira.

 

Início

 

Quando o chefão da NBA nos últimos 30 anos David Stern apareceu no lendário palco, montado no ginásio do Brooklyn Nets, para apertar a mão do último número 1 que ele apresentaria ao mundo, eu já estava na segunda garrafa, cansado de esperar os Cavs escolherem quem eles bem entendessem. E a espera valeu a pena. Com a primeira escolha do Draft, os Cavaliers fizeram o que estão se tornando especialistas em fazer: escolhas surpreendentes que ninguém entende.

Anthony Bennett foi o cara escolhido. Como se a defesa deles fosse sensacional. Como se eles não tivessem um PF baixo escolhido com a 4ª escolha alguns anos atras em Tristan Thompson. Os Pelicans não têm nada a ver com isso no entanto, e agradeceram a decisão. Quando a ficha caiu de que Nerlens Noel ou Ben Mclemore iriam sobrar, o copo de cerveja foi virado como se não houvesse amanhã.

 

Mais surpresas

 

As escolhas seguintes seguiram como se esperava alguns minutos antes do Cavs dar inicio à noite. Victor Oladipo foi o 2º, indo para Orlando, e Otto Porter 3º, na escolha mais fácil que o Wizards fez nos últimos anos. Então veio Charlotte e nos deu a alegria de escolher Cody Zeller com a 4ª escolha. Não que ele não seja talentoso ou merecedor, mas com as opções disponíveis, eles poderiam ter adicionado alguém com mais potencial na minha opinião. Phoenix      escolheu Alex Len com a 5ª escolha, deixando os 2 melhores prospectos cairem no colo de New Orleans!

 

A 6ª escolha

 

“Com a 6ª escolha do Draft 2013, o New Orleans Pelicans, sim, o Pelicans escolhe…. Nerlens Noel”. Stern anuncia nossa escolha, eu não fico muito animado pois não acho ele a melhor opção ao lado da nossa estrela Anthony Davis, mas ainda sim é bom ouvir o entusiasmo do jovem e magrelo pivô na entrevista.

http://www.youtube.com/watch?v=T2C2fBH6KjU

Porém, a festa de tocos que Noel previu não durou muito. Minutos após a escolha ser anunciada, tomou-se conhecimento de que a escolha foi feita na verdade para o Philadelphia 76ers, como parte de uma troca envolvendo os 2 times. Os Sixers ficariam com Nerlens Noel e a escolha do Pelicans no próximo Draft, desde que a mesma não esteja entre as 5 primeiras. O Pelicans fica com o jovem armador Jrue Holiday e a 42ª escolha da noite, que acabou sendo o armador Pierre Jackson. Quando vejo imagens de Noel tirando fotos com o boné do Sixers, fico numa sinuca de bico. Bebo até amanhecer para comemorar que temos um armador de verdade, ou me mantenho calmo e assisto até o fim para ver outras movimentações? Fiquei até o fim.

http://www.youtube.com/watch?v=4l82hgQWCr4

 

A troca

 

Como explicada acima, a troca foi: 

Pelicans recebe: Jrue Holiday, Pierre Jackson

Sixers recebe: Nerlens Noel, escolha do Pelicans de 2014 fora das 5 primeiras

 

Embora a troca reduza o espaço no CAP que teremos nessa offseason, New Orleans foi a única franquia que saiu do Draft com algo certo em Holiday, e não só tem agora um jovem armador de 23 anos sob contrato pelos próximos 4 anos, como tem um All-Star.

 

Considerações finais

 

Algumas trocas menores aconteceram depois, como Trey Burke indo para Utah e o brasileiro Lucas Nogueira indo pra Atlanta, mas o que realmente ficou foi a troca que NOLA fez. Demps mostrou que cansou de perder, e não vai desperdiçar o talento de Davis num time fraco, sendo figurinha carimbada nas primeiras posições do Draft ano após ano. A ideia é competir, e o caminho esta certo. Holiday, Gordon, Anderson e Davis são uma ótima fundação, com espaço para crescer muito no futuro. Trocar duas coisas desconhecidas por uma certa, com credenciais de All-Star foi mais um golpe de mestre do nosso GM, e não esperem que ele se dê por satisfeito. Há mais por vir. Como dizem nossos companheiros gringos, em Demps nós confiamos.

Image

Publicado em Especiais | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

O Draft, a importância de Demps e protestos

Dia 27, a exatos 6 dias, ocorrerá o Draft 2013 da NBA, e como nós sabemos, o Pelicans tem alguns problemas e fraquezas que podem ser resolvidas ou amenizadas nessa noite.

Image

A equipe de New Orleans tem a 6ª escolha da noite, e poderá se deparar com algumas opções interessantes quando a hora de tomar uma decisão (ou pelo menos informá-la, espero que a decisão não seja tomada na hora, na base do cara ou coroa). Vou apresentar brevemente alguns dos jogadores que podemos considerar com nossa escolha, lembrando que as comparações se referem a quem tal jogador lembra, seja fisicamente ou no estilo de jogo, não o tipo de carreira que um prospecto terá. Entre parênteses a altura em pés seguida do peso em libras. Comentem suas opiniões!

Alex Len, C (7-1, 255)

Comparação : Zydrunas Ilgauskas

Pivô alto e móvel, nascido na Ucrânia, jogou num time de Maryland que ignorava o gigante no ataque. Ainda assim conseguiu proteger o garrafão com tocos e boa mobilidade, além de se aproveitar dos poucos toques que teve no ataque com ganchos e giros. Está fora dos workouts e da Summer League por conta de uma lesão no pé. Traz tamanho e uma opção de pontuador mais próximo à cesta (ainda que não seja tão fluido nos movimentos ofensivos, tem apenas 20 anos), liberando Davis para ser um PF na maioria da partida.

Saiba mais : http://www.draftexpress.com/profile/Alex-Len-6156/

Otto Porter, SF (6-8, 200)

Comparação: Tyshaun Prince

Jogador versátil, faz de tudo em quadra. Vem de um programa sólido em Georgetown, que foca muito no desenvolvimento das habilidades e do entendimento do jogo, mas não no atleticismo. Por isso, é um jogador muito inteligente e versátil, mas deixa a desejar no quesito atleticismo, limitando um pouco seu potencial. Ótimo defensor e reboteiro devido à seu entendimento do jogo e sua envergadura, precisa adicionar músculos se quiser continuar jogando de costas para a cesta (onde foi muito efetivo na universidade). Arremessador eficiente, apesar da mecânica estranha.

Saiba mais: http://www.draftexpress.com/profile/Otto-Porter-6528/

Victor Oladipo, SG (6-4, 213)

Comparação: Tony Allen

Atleta fora do comum, excelente marcador na bola, tem força e explosão para tirar do jogo qualquer PG ou SG. Incansável, não pára nunca de se movimentar, nunca é passivo, envergadura excelente. Melhorou muito seu arremesso, tornando-se uma opção mais frequente no ataque da universidade de Indiana, mas questões quanto à sua capacidade de manter médias impressionantes nos arremessos surgem naturalmente.

Saiba mais: http://www.draftexpress.com/profile/Victor-Oladipo-6514/

Trey Burke, PG (6-1, 187)

Comparação: Kemba Walker, Chris Paul

Líder nato, vencedor, com repertório avançado para um armador tão jovem, Burke impressionou a todos balanceando assistências e pontuação, cometendo poucos erros ao levar Michigan à final do campeonato universitário. Ótimo arremessador e passador, Burke enfrenta problemas na defesa por conta de sua falta de capacidade atlética, tornando sua vida um inferno quando um armador super atlético o ataca. Sua envergadura gigantesca o ajuda a roubar bolas, mas será isso suficiente?

Saiba mais: http://www.draftexpress.com/profile/Trey-Burke-36200/

Cody Zeller, C (7-0, 230)

Comparação: David Lee

O irmão mais novo de Tyler Zeller é também o mais talentoso. Muito atlético, e com um repertório ofensivo variado, o companheiro de Oladipo na universidade de Indiana foi o centro do ataque dos Hoosiers nessa temporada, e não correspondeu às expectativas, embora não tenha feito feio. Considerado potencial nº 1 na pré-temporada, Zeller não foi a máquina de doubles-doubles que se esperava, mas ainda sim teve números sólidos. Bateu recordes nas medidas físicas pré-draft e mostrou ter um arremesso de meia distância melhor do que se esperava, além de jogo de costas desenvolvido para um pivô tão jovem. resta saber se ele jogará mais efetivamente próximo à cesta, ou se ficará limitado a arremessos de meia distância e poucos rebotes.

saiba mais: http://www.draftexpress.com/profile/Cody-Zeller-6241/

Michael Carter-Williams, PG (6-6, 184)

Comparação: Shaun Livingston, Greivis Vasquez mais atlético

MCW impressionou jogando na defesa por zona de Syracuse, roubando bolas e recuperando rapidamente sua posição, ajudado muito em parte por seu atleticismo e altura. Ótima visão de jogo e controle de bola (chegou a liderar a NCAA em assistências por jogo), porém péssimo arremesso. Ele vai melhorar o arremesso? Ele pode reproduzir a ótima defesa fora do sistema por zona de Syracuse? Essas são as maiores perguntas que cercam o jovem e promissor armador.

Saiba mais: http://www.draftexpress.com/profile/Michael-Carter-Williams-6262/

Anthony Bennett, PF (6-7, 239)

Comparação: Larry Johnson

O canadense Bennett lembra em muitos aspectos nosso querido LJ: altura, porte físico e talento. Porém Bennett não parece muito disposto a se dedicar na defesa, o que assusta muitos times, além de possuir um histórico de lesões que incomoda muitos. O jogador da universidade de Nevada- Las Vegas dominou a NCAA ofensivamente, com um porte físico incrível, arremessos de qualquer canto da quadra e bons instintos para segurar rebotes. O talento é enorme, mas lesões e sua dedicação quanto à defesa e a forma física são grandes questões.

Saiba mais: http://www.draftexpress.com/profile/Anthony-Bennett-5866/

Essas são algumas das opções que o Pelicans provavelmente terá dia 27, deixei de fora nomes como Ben Mclemore e Nerlens Noel, pois não deverão estar disponíveis quando nossa vez de escolher chegar… a não ser que:

Troca

Considerado um dos Drafts mais fracos dos últimos tempos, Demps pode optar por trocar a escolha, e até incluir alguns jogadores do elenco atual se a recompensa for boa. Robin Lopez, Greivis Vasquez, Jason Smith são alguns dos nomes que podem ser envolvidos em uma possível negociação, e alvos como o jovem armador Eric Bledsoe podem estar no radar do nosso GM. Podemos descer alguns “degraus” no Draft, trocando com OKC, Minnesota, Utah ou Atlanta para trazer um veterano, mais escolhas ou atender os requisitos de outros times numa troca maior envolvendo 3 ou 4 times. Essa decisão será tão importante quanto as que Demps fizer no período de Free Agency. Salários de rookies são menores e dão a possibilidade de igualar ofertas quando seus primeiros contratos terminarem ( como fizemos com Eric Gordon), porém com um time tão jovem como o nosso, Monty Williams não deve gostar da ideia de adicionar mais jovens ainda, por isso, Demps é tão importante novamente. Sua decisão pode alavancar a franquia, ou atrasar o desenvolvimento de um time campeão por alguns anos. Sem pressão, mas você não pode errar amigão!

Para quem quiser saber mais sobre o Draft, aqui vão alguns links que podem (ou não) ajudar:

nbadraft.net

espn.go.com/nba/draft

nba.com/draft

jumperbrasil.com

bourbonstreetshots.com

Sobre as manifestações

Como todos sabem (ou deveriam saber), estão rolando manifestações pelo país todo, desencadeadas pelo aumento de 20 centavos das passagens de ônibus e metrô em São Paulo. O assunto ficou mais sério quando os brasileiros perceberam (eu incluso) que saindo às ruas e cobrando o que é nosso por direito, podemos REALMENTE mudar algumas coisas, que sabíamos que estavam erradas, mas por conformismo, vergonha ou simples preguiça, não fizemos nada até agora. O PEC 37 será votado no mesmo dia e horário da semi-final da Copa das Confederações, na qual a nossa ilustre seleção jogará. Ficarmos sentados assistindo enquanto uma página da história do nosso país está sendo escrita não é a atitude correta. Devemos apoiar de todas as maneiras possíveis esse movimento, seja compartilhando pela internet conteúdos referentes a isso, indo às ruas e conscientizando o maior número de pessoas possíveis a respeito do que pode e deve ser mudado no Brasil. Participe, manifeste, ouça e seja ouvido. Você é parte de tudo isso, assim como o cara ao seu lado.

http://www.youtube.com/watch?v=AIBYEXLGdSg&feature=c4-overview&list=UUam9BTzLasWCu_fo716tefA

Publicado em Especiais | Marcado com , , , , , , , , | Deixe um comentário

ANTHONY DAVIS – ROOKIE SEASON

Davis e Tom Benson(dono da Franquia)

Davis e Tom Benson(dono da Franquia)

Escolhido com a First Pick do Draft de 2012, o PF-C Anthony Davis é uma das grandes promessas do Basket Mundial e grande esperança do torcedor de New Orleans.
Depois do titulo da NCAA pela Universidade de Kentucky sendo o principal jogador do Campeonato, inclusive coletando vários records, o garoto ainda foi selecionado para jogar as Olimpiadas pelo USA Team.

O primeiro ano de Davis em New Orleans foi muito bom, pode não ter sido espetacular, mas também foi muito longe de ser apagado como alguns “especialistas” de sites do Brasil  falaram.

Vamos aos fatos, números e vídeos da temporada de novato de Anthony Davis.

Stats Básicos:
Numeros / Ranking Liga / Ranking Rookie

Pontos: 13,5 ppg; League Rank: 57  ; 4th Rookie
Rebotes: 8,5 rpg; League Rank: 18; 1st Rookie
Blocks: 1,8 bpg; League Rank: 9; 1st Rookie
Assists: 1,0 apg
Steals: 1,2 spg;  League Rank: 38; 1st Rookie
Field Goal: 51,6 % ; League Rank: 23; 6th Rookie
FGM / FGA: 5,5 / 10,6
Free Trown: 75%
FTM / FTA:  2,6 / 3,5
Double – Double: 20;  Rank 28 / 1st Rookie

Stats Avançados:
Numeros / Ranking Liga / Ranking Rookie

PER: 21,8; League Rank: 15; 1st Rookie
*apresentou um numero de PER de 25,9 jogando como C, o que o colocaria como QUARTO MELHOR DA  LIGA, atrás apenas de Lebron, Durant e CP3
TS%: 55,9; League Rank: 90; 8th Rookie
eFG%: 51,6
ORB%: 10,5
DRB: 23,5;
TRB%: 16,8; League Rank: 51; 3rd Rookie
AST%: 6,1; League Rank: 32(Big Mans); 4th Rookie
STL%: 2,2 League Rank: 10; 7th Rookie
BLK%: 5,1 League Rank: 22; 2nd Rookie
BLK/Foul: League Rank: 17; 1st Rookie
USG%: 21,8
ORtg: 113; League Rank: 37; 1st Rookie
DRtg: 104; League Rank: 48; 1st Rookie
OWS: 3,7
DWS: 2,4
WS: 6,1
WS/48: 0.159; League Rank: 32; 2nd Rookie

* Tirando o stat de PER, os outros stats avançados ficam um pouco prejudicados por terem muitos jogadores que jogaram pouco tempo e assim entram no Ranking  ficando bem colocados.

Curiosidades:

* Davis é um dos quatro jogadores com no mínimo 0.7 bllks/falta e 0.48 stls/falta na liga, junto com Kevin Durant, Josh Smith e Andrei Kirilenko.
*1.56 pontos por posse em transição. É 2º mais eficiente de toda a liga
*1.11 PPP como roll guy em situações de pick and roll. 33º melhor da liga
*1.01 PPP no geral, considerando todas as posses em que ele termina com FG, FTA ou TO. 54º da liga no geral

Shooting Details:
13,5 ppg
2,6 ppg FT
5,6 ppg  Jump
2,3 ppg  Close
2,3 ppg Dunk
0,6 ppg Tips

Importante Lembrar:

Algo que muitos nao sabem e muitos que sabem acabam sempre esquecendo, é que os feitos do Davis devem ser ainda mais reconhecidos e admirados, porque ele é provavelmente o Rookie que mais sofre com a adaptaçao ao jogo.
Desde de garoto Davis jogava como GUARD, e seu jogo e suas skills foram moldadas para essa posiçao.
No período final de sua campanha na High School que ele teve um surto de crescimento e começou a jogar como Big Man, tendo que readaptar seu jogo e o desenvolver, treinar coisas que ele nao era habituado, alem de estar rapidamente ano após ano jogando em Ligas melhores contra jogadores melhores.
O resultado é ESPETACULAR pra quem viu um jovem franzino que só fazia arremessar de 3 do corner no começo de sua carreira no basketball, fazer tudo o que faz hoje no mais alto nivel, e ja ter coletado tanto coisa no mundo do Basket.

Resumo Geral:
Davis teve uma temporada muito boa, mostrando muita coisa que poucos esperavam e ainda tem bastante tempo pra desenvolver skills que vao aprimorar ainda mais seu jogo e elevar seu Status na Liga.
Teve uma temporada com tempo em quadra reduzido basicamente por 2 fatores, sua fragilidade física, e a questão do Draft(todos conhecem o fator Loteria).
Seus números básicos ficaram reduzidos por essa questão de ficar menos tempo em quadra do que se esperava, mas no tempo em que ficou foi extremamente eficiente, liderando os novatos em vários Stats e estando entre os melhores da Liga em vários outros, coisa que os stats avançados evidenciou.
Liderou os Rookies em rebotes, steals, blocks e double-double nos stats básicos, e nos avançados liderou principalemente em Offensive Rating, e Defensive Rating.
Ficou posicionado entre os 10 melhores da Liga em blocks, entre os 20 melhores(18) em rebotes, e entre os 25 melhores(23) em FG%, entre os 15 melhores em PER(15), e do seu tempo em quadra, nos quais 42% deles foi como Center, ele teve o QUARTO melhor PER da Liga.

Highlights:

Aqui a melhor parte de todo o post. Um fan americano fez uma belo trabalho  e conseguiu reunir em vários vídeos, todos os Field Goal Made, todos os Blocks, todas as assists e todas as steals. Sim, repito, tem vídeo de praticamente TUDO que Davis fez na sua Rookie Season. São vários vídeos e muitos minutos desse baita jovem em ação.

Field Goal Made:

Parte 1:

Parte 2:

Parte 3:

Parte 4:

Blocks:

Parte 1:

Parte 2:

Steals:

Assists:

Os numeros e os videos nao mentem, Anthony Davis fez uma boa temporada e tem tudo para marcar seu nome entre os grandes da NBA. O mundo do basket e principalmente os fans do time de New Orleans devem ter muito para comemorar nos proximos anos.

Obs: Um grande abraço de agradecimento pela ajuda do amigo Zeca Oliveira do Jumper Brasil na coleta de alguns dados.

Go Davis
Go NOLA

Publicado em Especiais | 7 Comentários

BATE BOLA

BATE BOLA COM O HOMEM DAS CAVERNAS

Estamos inaugurando uma nova coluna no nosso Blog uma nova coluna, chamada Bate bola com o Homem das Cavernas.
Todos aqui devem se lembrar de um “famoso” torcedor do Hornets, sempre presente em nosso grupo de discussoes, com bons palpites, grandes argumentos e um vasto conhecimento do Basket e do mundo da NBA, principalmente do nosso Time, mas esse cara, Rafael Politi, preferiu nao fazer parte da modernizaçao das redes Sociais, e com isso nao se aderiu ao Facebook e aos inumeros grupos de discussoes sobre Basket.
Com isso, em contato com ele, estou criando essa coluna, que sempre que possivel, ele respondera perguntas feitas por nos todos, e assim poderemos saber o que ele pensa sobre varios aspectos sobre nosso time, Franquia, futuro e tudo mais.

No primeiro Bate Bola, eu mesmo fiz 4 perguntas, que sao as duvidas, e assuntos relacionados ao Hornets e tudo que envolve a Franquia e o time que estao sendo mais discutidas no momento.

1-  Voce axa que Greivis Vasquez é o PG ideal a longo termo para a nossa equipe?
R: Nao acho que vasquez seja a resposta a longo termo pro Hornets… nao tem os atributos fisicos pra acompanhar os armadores que enfrentaremos nos proximos anos, como CP3, Westbrook, Lawson, e ca entre nos, quando Mike Conley e da problemas com sua velocidade, alguma coisa ta errada… Vasquez tem visao, desenvolveu seu arremesso de fora e limitou seus TOs com a volta do Gordon, mas seria um excelente candidato a sexto homem, nao um titular indiscutivel…
2- Eric Gordon, deve ficar ou sair? Pq? Que tipo de troca vc tentaria por ele?
R: Gordon nao parece muito interessado em alcançar seu potencial e jogar no nivel de um all star em NOLA, portanto eu mandaria esse cancer embora, especialmente depois da discussao dele com Monty no jogo contra o Jazz… um armador de qualidade ou um SF nos moldes de um Batum ou Kawhi Leonard seriam ideias em retorno (assumindo que a vaga do Gordon sera ocupada pelo Rivers)… quem sabe Gordon por Luol Deng, onde ele pode assistir Sportscenter com Derrick Rose ao inves do Jason Smith? ou pra milwaukee num sign and trade pelo Jennings e mais algum arremessador deles, ja que ir pra Phoenix nao era problema pra ele (soh faltou pedir por favor pro Demps nao cobrir a oferta), ir pra Milwaukee nao pode ser tao pior assim ne?  que tal pra Boston em troca de Rajon “ACL” rondo? quero ver ele dar showzinho com Garnett dando pedala nele? sao algumas ideias..
3- Monty Williams é o técnico certo para o projeto do Hornets?
R: Alguns dias atras eu me perguntava isso tambem, mas com essa avalanche de demissoes eu me dei conta de que tem muito tecnico mais experiente que ele sem emprego ou sendo demitido, fazendo feio igual com times muito melhores, entao acho que monty tem sim a cara do hornets e potencial pra nos levar a titulos com um time nas maos, nao um catado de dleaguers, machucados e a adolescentes. o que eu acho que tem que ser repensado eh a comissao tecnica que ele tem… assistentes sao mais importantes do que parecem, e depois que o nosso querido Mike Malone foi pra GS, nossa defesa nunca mais foi a mesma.
4- Oq vc pensa sobre a possibilidade de efetivar Anthony Davis de C, e Ryan Anderson de PF? 

R: E o que deve acontecer. Monty eh meio old school e tem uma certa tara por 7-footers, mas Davis nao vai enfrentar muitos Howards e Bynuns mais, sem contar o fato de ele ser extremamente atletico e rapido, causando um alvoroço na defesa adversaria e forçando ajustes do outro time… Anderson simplismente nao eh efetivo o suficiente em outra posiçao que nao PF, e tem corpo suficiente pra trombar la embaixo, embora ele pareca ter uma certa fobia do garrafao defensivo (no ataque ele vai atras de rebotes e ate se arrisca a jogar de costas). se trouxermos um C de oficio que realmente seja bom, teremos que dar uns 30, 35 minutos de quadra pra ele por jogo, mais 35 pro Davis… nao sobra muito tempo pro Anderson e pro Smith, imagina pro Lopez?? ter Anderson a 8 milhoes de doletas por ano pra jogar 15 minutinhos eh um tiro no pé. em 2 anos, teremos o melhor garrafao da NBA (chupa memphis).
Bom galera, esse é o primeiro Bate Papo com o Homem das cavernas. Já convido desde já, cada um deixar sua pergunta, para o amigo Rafael Politi para o próximo Bate Papo.

GO HORNETS

Publicado em Bate Bola | 2 Comentários

Trajetória do GM Dell Demps como um Hornet

Gostaria de pedir licença antes de começar a falar sobre o assunto principal para me apresentar aos que não me conhecem, sou apenas um torcedor como a maioria de vocês que aqui lerão essa meia dúzia de pensamentos de um cara qualquer, pratico a acompanho esportes desde muito jovem, NBA no caso a pelo menos 10 anos, mas acompanho diversos outros importantes e já pratiquei também a maioria, como eu disse, dificilmente me arriscarei a análises complexas sem ter ao menos uma boa base no assunto, ou seja basicamente sou como vocês dando minha opinião, na melhor das hipóteses poderão me chamar de um cronista, mas espero que consiga agradar mesmo sabendo que os primeiros textos estarão longe do ideal e trazer a minha visão a vocês.

Sem mais delongas vamos ao assunto principal desse texto, gostaria de abordar aqui o assunto do nosso Front Office, em especial o trabalho do amado por alguns e hoje em dia questionado por outros, o GM Dell Demps. Inicialmente vou analisar todos moves importantes realizados por ele (pq claro não faz diferença nenhuma se ele assinou com o zé da esquina por 10 dias ou não) e depois comento em um geral.

Seu primeiro movimento como GM foi uma troca envolvendo 4 times: Hornets mandou James Posey e Darren Collison para o Pacers, Rockets mandou Trevor Ariza para o Hornets, Pacers mandou Troy Murphy para o Nets e o Nets mandou Courtney Lee para o Rockets. Esse talvez um das trocas mais questionadas do Demps, mas no final das contas acho que foi razoável, afinal conseguimos um especialista em defesa que era o que queríamos na época por 2 role players, Posey até podia ser bom mas já era velho e não ajudava mais tanto além obviamente de seu alto contrato (4 anos, 25milhões, 7 milhões por ano nos últimos dois anos), quanto ao Collison, bom ele era, mas também nada demais basta assistir alguns jogos dele hoje em dia, além do mais todos sabemos que esse move foi para agradar nossa ex-estrela Chris Paul que criticava o baixo poder de marcação do time. No mesmo dia trocamos Julian Wright (o mito) por Marco Belinelli, pra mim só não foi 6 por meia dúzia porque o Julian não era nem pra jogar na NBB.

Seguindo em frente, vamos a talvez mais genial troca do Demps, ele conseguiu trocar Craig Brackins e Darius Songaila por Willie Green e Jason Smith, ele mandou dois caras que nunca renderam nada pelo Green que foi um bom role player e a grande sacada dessa troca, Jason Smith, o cara que até hoje está no nosso time fazendo o trabalho sujo e pontuado quando precisamos, hoje em dia o único Tough guy de nosso garrafão.

Após isso aconteceu a troca de uma 1st round pick por Jerryd Bayless, sim eu sei que tem uma galera que reclama que nunca poderia dar 1st round desprotegida por um cara como Bayless, que perdemos o Tobias Harris que hoje joga muito bem pelo Magic, é mas agora me digam, com uma 19th pick alguém poderia imaginar que sairia um bom cara de um draft aparentemente fraco? Mas nem esse último draft que diziam que era melhor em anos dava para apostar numa 19th pick, então acho totalmente perdoável o move do Demps. Bom em 1 mês Demps mandou Peja Stojakovic e o Bayless por David Andersen, Marcus Banks e Jarret Jack, se livrou do Peja que infelizmente não rendia mais, era um peso morto em nosso time (ganharia 14,25M pelo último ano de contrato) e o Bayless por 2 caras quaisquer e o Jack, um PG reserva infinitamente melhor que o Bayless e novamente agradando nossa ex-estrela Chris Paul, sim saímos ganhando no final das contas na minha opinião.

Em fevereiro trocamos Marcus Thornton por Carl Landry, concordo que sofremos muito tempo por falta de um scorer no nosso time e o Thornton era sem dúvida bom nisso, mas de que adianta um muleque topetudo que ficava discutindo com nosso Coach o tempo todo e achava que podia peita-lo, deu no que deu, ainda que conseguimos um bom jogador pro garrafão que é o Landry, que infelizmente algum tempo depois também arranjou seus problemas.

Passamos a temporada de 2011 bem tranquila, apenas assinando com alguns role players (entre eles o mito Lance Thomas) até que chegamos a troca do CP3, bom essa nem dá para avaliar muito porque tínhamos que pedir a benção da liga, então é até sacanagem julgar o Demps por conta disso.

Logo em seguida fizemos um dos melhores negócios do Demps, Pondexter por Vasquez, não preciso nem listar as inúmeras vantagens que levamos, após essa aconteceu a troca de uma 2nd round de 2013 pelo Henry, troca que poderia ser desconsiderada e assinamos com Gustavo Ayon que agora talvez não faça sentido comenta-la mas já explico porque a citei.

Chegamos ao fim da temporada de 2011/2012 e aconteceram alguns fatos interessantes, bons e ruins. Trocamos o encosto chamado Emeka Okafor (ainda tendo 2 anos de contrato, 28Milhões) e Trevor Ariza (que perdera o sentido de estar num time em reconstrução) por Rashard Lewis, que foi cortado em seguida por 13M e 2nd round de 2012, abrimos uma infinidade de cap por dois jogadores envelhecidos e caros, grande movimento para se livrar de seus longos contratos. Logo após trocamos Jarret Jack por Edin Bavicic e Darryl Watkins, uma troca em questões técnicas questionáveis pois o Jack seria muito útil nesse time, mas não haveria vantagem nenhuma nele aqui sendo que estamos reconstruindo o time, ou seja libera o cap e lugar para os jovens chegarem.

Draftamos Anthony Davis e Austin Rivers em no draft de 2012 que são os futuros de nossa franquia, sou defensor ferrenho das qualidades do Rivers e Davis é inquestionável. Trocamos ainda Jerome Dyson e Brad Miller por Robin Lopez, Hakin Warrick e dinheiro, pela troca, demos nada por 1 pivo bom e barato e algum dinheiro apesar disso pouco importar. Ainda fizemos um sign n trade pelo Ryan Anderson mandando Gustavo Ayon para o Magic, bom movimento, talvez um pouco caro(9 Milhões por ano), mas as qualidades do Anderson no ataque são muito boas, foi o principal pontuador do time.

Acho que com tudo isso podemos concluir que o Demps fez sim um bom trabalho claro que um erro ou outro, algumas decisões questionáveis, mas em geral sua gestão foi boa, seu problema na minha opinião é falta de ousadia, precisamos agora conseguir caras com potencial de All-Star, temos que investir pesado na FA, fazer trocas ousadas, pararmos com o nosso rebuild e ir com vontade para os playoffs, começar a competir e com o desenvolvimento desse time, talvez competirmos pelo título, pra mim esse é o principal defeito do Demps, espero que agora com o Benson como dono do time que tenhamos dinheiro para por na mesa e trazer quem for necessário. Essa foi sua trajetória como um Hornet, veremos como será a partir de agora como Pelicans. Agora gostaria de saber a opinião de vocês sobre o assunto, na enquete abaixo temos algumas opções para vocês também avaliarem o desempenho do Demps.

Publicado em Especiais | 1 comentário

RESUMO DA TEMPORADA 2012-2013

RESUMO TEMPORADA 2012-2013

A temporada de 2012-2013 do New Orleans Hornets vai ser uma das mais lembradas da historia da Franquia, por 2  grandes motivos:
– a estréia do PF-C e  First Pick,  Anthony Davis na NBA
– a decisão de rebrand da Franquia, para New Orleans Pelicans

la-sp-sn-new-orleans-pelicans-nickname-2013012-001

Pelo lado dos torcedores, com a temporada em si, a campanha do time, as expectativas eram baixas. O Hornets que veio da quarta pior campanha da Liga na ultima temporada, fez uma grande reestruturação no seu Roster, com poucos jogadores que fizeram parte do time nos últimos anos, sendo que apenas Gordon era considerado titular, mas tinha jogado somente 9 partidas pela equipe; além dele, somente Vasquez, Henry, Aminu e Smith estavam na ultima campanha.
O que o torcedor estava ansioso para ver era Anthony Davis com a camisa 23 do time de NOLA, e ele só deu motivos de ansiedade para o torcedor poder acreditar num belo futuro.
Apesar de certa a vitória de Damian Lillard para o premio de Rookie Of The Year, Anthony Davis, fez uma temporada muito boa, com bons números, 13,5ppg, 8,2rpg, com ainda 1,8blocks por noite, e 1,2 steals.  
Davis teve minutos limitados durante a temporada, porque sofreu um pouco com lesões, e porque o Coach Monty Williams pensa acertadamente que ele ainda esta fisicamente frágil para enfrentar os jogadores  de hoje em dia na NBA.
No geral, seus numeros  o colocam como o vigésimo em rebotes de toda a Liga, e décimo em blocks.
Mas o garoto mostrou grande eficiência, comparando somente com os Rookies, Davis, foi o QUARTO em ppg,  SEXTO em FG%, LIDER em rebotes, blocks, steals e double-double.
Nos stat avançado de PER, seus número impressiona, ele é o DECIMO QUINTO de toda a NBA, e tambem lidera os novatos.

Davis e Tom Benson(dono da Franquia)

Davis e Tom Benson(dono da Franquia)

Sobre o time, em quadra, esperava-se mais defesa, já que o técnico da equipe é especialista nesse sentido do jogo, mas a defesa que se viu foi uma das piores de toda a NBA, e grandes mudanças devem ser feitas.
Ofensivamente apesar da limitação do time, e do próprio treinador o time ainda conseguiu ao menos “se virar”, graças grande parte da boa temporada de Greivis Vasquez e Ryan Anderson. Davis quando presente também foi muito importante, assim como Gordon, que quando em quadra, ajudou a abrir mais espaços para os companheiros, que todos sem excessao, apresentaram melhores números e rendimento.
Com o fim da temporada, o Hornets apresentou um record de 27 vitorias e 55 derrotas.

Stats do time:

- no sentido de arremessos,o Hornets foi o QUINTO time a menos arremessar, e pelo outro lado, o QUARTO time que mais permitiu seu adversario arremessar.
– em FG% o Hornets se coloca exatamente no meio da tabela, na POSIÇAO 15, com 44,8% de aproveitamento, mas permitiu aos adversários um aproveitamento de 47,1%, o que resulta na QUARTA pior média.
– nos arremessos de 3 pts, o time de NOLA, foi o DÉCIMO PRIMEIRO em aproveitamento, com média 36,3%; mas meter bola de 3 era coisa simples jogando contra o Hornets, e os adversários tiveram um aproveitamento de 37,4%, fato que deixou nosso time como TERCEIRO PIOR da Liga na defesa desse arremesso.
– a falta de agressividade a cesta, deixou o Hornets como o QUINTO time que menos foi a linha de FT, mas com um bom aproveitamento de 77,6%, bom para a OITAVA melhor media da NBA.
– nos rebotes, o Hornets teve a DÉCIMA SÉTIMA pior marca da Liga, com 41,6 rpg. O lado bom é que somos o SEGUNDO melhor time nos rebotes ofensivos com 12 rpg de média. Mas a falta de defesa, e o fato de permitir um bom aproveitamento dos arremessos de quadra aos adversários, resulta na QUARTA  pior média de rebotes defensivos da Liga, com apenas, 29,6 rebotes por noite.
– em assistências o Hornets tem a OITAVA MENOR marca da Liga, apesar da grande temporada de Greivis Vasquez, sendo o terceiro em assistências por partida de toda a NBA.
– a falta de defesa, e capacidade de sufocar o time adversário com defesa mais forte e agressiva, custa ao Hornets, a PIOR MÉDIA DE TODA NBA em steal per game, com apenas 6,3 roubadas de bola por jogo.
– nos blocks, o Hornets é o DÉCIMO PRIMEIRO colocado, com  5,4bpg, mas acaba sofrendo outros 6 bpg, fato que rende o posto de SEXTO PIOR no quesito.
– somos o DÉCIMO PRIMEIRO time que menos comete TO, e por outro lado, o TERCEIRO time que menos força TO dos adversários na Liga.

Como os Stats mostram, muito trabalho deve e precisa ser feito, para melhorar essa equipe, tando trabalho defensivo, como ofensivo, e isso começa na adição de novos jogadores, seja via Draft, seja via FA, ou seja via trade.
Tivemos uma temporada difícil, mas esperada, pelo fato do time estar passando por um rebuilding, mas ficamos na esperança de um futuro melhor.

Go Hornets
Go Pelicans

Publicado em Resumo | 3 Comentários

PERGUNTAS E RESPOSTAS

Nesse post, eu deixo aqui 10 perguntinhas para cada leitor, e espero a opniao sincera do que cada um pensa sobre o time, sobre a Franquia e sobre o futuro  do New Orleans Hornets/Pelicans

Ae vai:

1- Greivis Vasquez? É no PG certo para nosso projeto? Sim? Não? Pq?

2- Austin Rivers pode ser mais do que um Sixth Man? Sim? Não? Pq?

3- Eric Gordon deve ficar em New Orleans?
Sim? Não? Pq?

4- Se Gordon saísse qual seria a troca que você faria?

5- O Small Forward que tanto precisamos, você adicionaria via Free Agency ou Draft?

6- Qual prospecto da NCAA você draftaria para nosso time?

7- Ryan Anderson é jogador pro nosso projeto?

8- Na sua opniao as expectativas sobre Anthony Davis são realistas ou exageradas?

9- Robin Lopez pode ser o Center desse time?

10- No papel do Demps, o que vc faria nessa OffSeason? Como gastaria os 20M de CAP, e o que faria no Draft?

Respostas nos comentarios por favor.

Publicado em Especiais | 2 Comentários