JOGO 6 – HORNETS 80 VS 98 LAKERS

Mesmo com a força da torcida e a garra em quadra, o Hornets não conseguiu superar seu adversário novamente. O Lakers fecha a série em 4 x 2 e finaliza a temporada para as abelhas. Fica o agradecimento pela boa temporada apresentada, vinda de um time antes desacreditado, e a esperança de uma temporada que vem ainda melhor.

– O Jogo

A partida começou com uma boa marcação de ambos os times. Diferente dos outros jogos, Okafor conseguiu pontuar logo cedo, respondendo aos ataques de Bynum. O Hornets cometia várias faltas e alguns turnovers bobos, porém, com um placar baixo, ia se mantendo à frente no placar. Artest não estava acertando os chutes de 3 e, assim, o período chegou na sua metade com 8 x 6 para o time da casa. O FG% das equipes estava abaixo dos 30%, justificando os milhares de erros vistos. Porém, o Lakers aos poucos acertava seu ataque, mesmo forçando algumas jogadas, conseguindo assim tomar a liderança e abrir 4 pontos de margem. Por fim, com tanta defesa e pouca qualidade ofensiva, o período acabou em 18 x 16 para o Lakers. Placar apertado e baixo.

O segundo período trouxe um ótimo início para Bynum, dominado o garrafão para compensar os erros do resto do time. Jack era a principal arma para o Hornets pontuar, marcando 4 pontos rapidamente, importante porque, se quisesse vencer, o time iria precisar muito de uma boa atuação dele. O jogo se mantinha empatado e, Monty Williams resolveu adotar uma formação com Jack e Paul na armação, tentando melhorar o ataque, visto que Belinelli e Green novamente não davam conta do recado. Ariza anulava Kobe como nos outros jogos, porém dessa vez não conseguia pontuar tão bem. Nos minutos finais, as estrelas do Lakers resolveram aparecer, Kobe e Odom anotaram pontos fundamentais enquanto o Hornets amassava o aro do outro lado. Assim, o time de LA abriu 8 pontos de diferença. No fim, CP3 ainda fez sua primeira cesta do jogo, diminuindo a desvantagem para 6. Para reverter a situação, o Hornets teria que acertar mais no ataque e parar de cometer tantos turnovers. Placar parcial: Lakers 40 x 34 Hornets.

O segundo tempo começou ruim para o Hornets, logo cedo Okafor cometeu 2 faltas, chegando a sua 4ª pessoal e tendo que dar lugar a Gray. Mesmo não deixando o Lakers abrir diferença, o Hornets se irritava com as marcações da arbitragem, sempre a favor do Lakers. Após o juiz marcar uma “pisada” de Paul fora de quadra, o clima se desestabilizou de vez, e Gasol fez 4 pontos consecutivos, aumentando a vantagem para 10. Os 10 pontos iam se mantendo até que Green acertou uma de 3, dando uma animada na torcida. Porém Kobe, livre, respondeu rapidamente. Na última jogada, o Hornets poderia diminuir a diferença para 8, mas Paul cometeu mais um turnover ridículo na saída de bola, entregando 2 pontos para Artest. Com isso, o Lakers foi para o período final ganhando por 12. Situação irrerversível? Difícil era, mas era, também, “vida ou morte” para o Hornets.

Voltando ainda pior para seu último período da temporada, o Hornets parecia entregue, só um milagre salvaria o jogo. O Lakers adminstrava e ampliava sua vantagem com tranquilidade, jogando com extrema superioridade, diferente de toda a série até a agora. Melhorando no fim, o Hornets não desistiu até o segundo final, mesmo sem ter muito o que fazer. Resta ressaltar o empenho e a qualidade demonstrada em boa parte da série, conseguindo 2 vitórias contra o melhor time da NBA e atual bicampeão, mesmo sem contar com seu principal pontuador, David West. A perspectiva para a prócima temporada ainda é incerta, com o tempo saberemos se Paul, West e Landry irão permanecer e quais trocas serão feitas. Até lá: GO HORNETS.

BELIEVE IN BLUE

– Destaques:

*Hornets:

– Trevor Ariza: 12 PTS, 5 REBS, 5 AST;

– Emeka Okafor: 7 PTS, 7 REBS;

– Carl Landry: 19 PTS;

– Chris Paul: 10 PTS, 8 REBS, 11 AST;

*Lakers:

– Kobe Bryant: 24 PTS;

– Pau Gasol: 16 PTS, 8 REBS;

– Andrew Bynum: 18 PTS, 12 REBS;

– Público: 17,949

Sobre Rafael Bittencourt

Gaúcho, 19 anos, estudante de Engenharia de Computação. Torcedor do Hornets desde 2007, atraído pelas atuações do MVPaul. Através de pesquisas e vídeos, tem David West como ídolo e como maior nome da história da franquia.
Esse post foi publicado em Resumo e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s