RESUMO – HORNETS 100 X 95 SUNS

Reencontrando a vitória após o tropeço contra o Nuggets, o Hornets (40-30) bateu o Phoenix Suns (33-33) na noite desta quarta-feira. Tendo uma partida até certo ponto tranquila, mas com Paul e West decidindo quando precisou deles, o time conseguiu um resultado importante contra um adversário direto, e que enfrenta mais duas vezes ainda, assumindo por enquanto a sexta posição do Oeste, até o Blazers jogar amanhã.

– O Jogo

A surpresa da noite foi a presença de Steve Nash, cotado para ficar de fora devido a um desconforto muscular. Trevor Ariza também tinha possibilidades de não jogar devido ao seu problema muscular, mas acabou confirmado para a partida do mesmo jeito. Quem realmente não teve condições de retornar foi Channing Frye, perdendo seu 5º jogo seguido por uma lesão no ombro direito.

O jogo em si começou preocupantes para o Hornets, Belinelli cometeu duas faltas com apenas 20 segundos de jogo, tendo que dar lugar a Wiilie Green. O ataque sofria com a falta de opções, sobrecarregando CP3 em quase todos movimentos ofensivos. Apesar dos 6 pontos logo marcados pelo Suns, a defesa apertou, bloqueando Robin Lopez e dificultando os arremessos de longe de Carter. Deese modo, o time de New Orleans conseguiu também abrir uma run de 6 x 0 e empatar o jogo. A partir disso, a pressão defensiva caiu, deixando o Suns abrir 4 de vantagem novamente, e Monty Williams tendo que pedir um tempo técnico. O treinador novato foi feliz e conseguiu retomar a marcação, fazendo com que o time tivesse a chance de passar a frente no placar, mas Okafor desperdiça dois lances-livres seguidos. Green era o principal anotador do time da casa, deixando o Hornets finalmente na liderança com uma bola de 3 pontos. Com dois minutos no relógio, os dois Aarons entraram em quadra, um deles logo meteu uma bola de 3, adivinhe qual deles, se puder. Isso mesmo, 22 x 19 para o Suns. Mesmo assim, o nosso Aaron não estava completamente inútil As duas defesas esqueceram de jogar no minuto final, e o placar se dilatou em muito, sempre com o Suns na frente. Contudo, CP3 resolveu mostrar sua genialidade, roubando e acertando uma de 3 a 0.5 segundos do fim: 31 x 29 para o Hornets.

O Hornets voltou para a quadra com as presenças de seus dois reservas mais consistentes: Landry e Jack. Gray continuava ajudando nos rebotes e cavando faltas. Os dois times passaram a errar muito, enquanto o Suns só queria acertar do perímetro; o Hornets forçava infiltrações a cada jogada, desse modo o placar estagnou-se em 35 x 32. Pondexter e Landry voltaram com tudo do timeout, fazendo rapidamente 7 pontos. Com 10 pontos atrás, o time do Arizona foi forçado a pedir outro tempo. Pondexter seguia quente na partida, tendo uma de suas melhores atuações pelo time. No entanto, Jared Dudley também parecia afim de fazer o jogo de sua vida, acertando tudo que tentava e reduziando a diferença para 4. Mesmo com o Suns pressionando em busca da reação, CP3 jogava novamente como MVP, controlando o jogo, mantendo a calma e, sobretudo, pontuando muito. Depois de ver sua liderança cair pra 2 pontos, o PG superstar guiou o time para a reação, indo para o intervalo numa sequênciad e 8 x 0, retomando, assim, os 10 pontos de vantagem. Hornets 56 x 46 Suns. Chris Paul: 20 pontos e 4 assistências: GÊNIO.

Gray no primeiro toco da sua vida

O terceiro quarto começou equilibrado, mas o Hornets mantinha o empenho da primeira etapa. A disposição para marcar era algo impressionante. David West novamente fazia uma partida abaixo de seu potencial, errando muito no ataque e com a cabeça meio esquentada. Mesmo assim, ele fazia seus pontinhos como sempre, deixando a diferença em 15 pontos. A atuação de CP3 era épica, provando quem é o verdadeiro melhor armador da liga. A partida seguiu nesse ritmo até o minuto final, quando Dudley acertou mais uma de 3 e reduziu a diferença para 12. Fim de período: 77 x 65 para o Hornets, boa vantagem para o período final.

O Suns partiu com tudo pra cima no ínicio do período, mas esbarrava na forte defesa de NOLA. Dudley era o único que conseguiu furar essa marcação e, com outra bola de 3 pontos, diminuiu perigosamente a desvantagem para 8. Pietrus também resolveu aparecer no jogo, e com 5 pontos seguidos deixou o placar em 83 x 78. David West finalmente chamou a responsabilidade, acertando bolas importantes e dando 7 pontos de vantagem, bem como um pouco de calma, para o Hornets. O Suns tentava sua reação atrávpes das bolas de 3, já eram 4 só nesse período final. Okafor contribuía bastante defensivamente, parando Gortat, que havia acabado com o Hornets na partida em Phoenix. Com cerca de um minuto para o fim do jogo, a diferença entre os dois times era de 5 pontos, com a posse para o Suns. Com um importante rebote ofensivo e um jumpshot de West a 30 segundos do fim, o Hornets estabeleceu uma ótima vantagem: 7 pontos. Porém, Dudley estava querendo fazer história mesmo e, novamente, encontrou outra bola de 3. Na saída de bola, Paul recebeu a falta e foi mandado para a linha de lance-livre. Justificando os quase 90% de aproveitamento, acertou os 2. A partir disso, foi falta atrás e falta, e o Hornets soube confirmar a vitória. Placar final: 100 x 95.

– Destaques:

*Hornets:

-> Chris Paul: 26 pts, 9 assists, 5 rebs e 3 stls;

-> David West: 16 pts e 9 rebs;

-> Emeka Okafor: 16 pts e 11 rebs;

*Suns:

-> Grant Hill: 15 pts;

-> Jared Dudley: 25 pts e 8 rebs;

-> Vince Carter: 21 pts;

– Público: 13,758

Próximo jogo do Hornets: sábado, 19/03/11, vs Celtics

Sobre Rafael Bittencourt

Gaúcho, 19 anos, estudante de Engenharia de Computação. Torcedor do Hornets desde 2007, atraído pelas atuações do MVPaul. Através de pesquisas e vídeos, tem David West como ídolo e como maior nome da história da franquia.
Esse post foi publicado em Resumo e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para RESUMO – HORNETS 100 X 95 SUNS

  1. Augusto Raffaell disse:

    Rafa, voce foi perfeito no texto.

    Nosso time poderia ter ganho com tranquilidade, mas como sempre, ganhamos no sufoco.

    West começou muito mal e se recuperou no segundo tempo, mas continua oscilando muito. CP voltou a jogar o que sabe e com a vontade que sempre tinha, se continuar assim iremos longe essa temporada.

    Acredito que o Paul viu que tem um time capaz de fazer frente aos contender da liga. Continuamos bem na defesa, mas tem alguns momentos do jogo que damos umas vaciladas, precisamos corrigir esses erros.

    GO Hornets, sabado é contra o perigoso Celtics. Mas CP mostrara ao juvenil como um PG de verdade joga.

  2. Pingback: PRÉ-JOGO – HORNETS @ SUNS | NOHORNETSBRASIL

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s