RESUMO – HORNETS 98 X 87 CLIPPERS

Depois da pausa para o All-Star Weekend, o Hornets, mesmo sem contar com Okafor, retomou o caminho das vitórias ao bater o Clippers na noite dessa quarta-feira. A equipe da Luisiana chegou ao seu 34ª triunfo e segue em busca da 5ª posição do Oeste. Os destaques positivos foram as atuações dos dois SGs, Green e Belinelli, e o excelente público presente na New Orleans Arena.

– O Jogo

A partida começou com um Clippers afiado no ataque, explorando as bolas de 3 de Bledsoe e de Foye. Assim, a equipe de LA conseguia se manter na frente do marcador. Para piorar, logo cedo Green cometeu sua segunda falta, e Monty teve que colocar Jack em quadra. A partir disso, West começou a acertar seus chutes, e o Hornets reagiu. Com uma defesa sensacional no fim do período, a vantagem dos zangões ia crescendo, acompanhado dos vários erros ofensivos do time adversário. Ariza, com uma enterrada espetacular, decretou o 23º ponto, contra apenas 16 dos visitantes. Paul ainda tentou aumentar a diferença com uma lay up no fim, mas não deu certo: 23 x 16.

No início do segundo quarto, os erros de Jack apareceram, e logo o Clippers conseguiu empatar a partida. No ataque seguinte, porém, Belinelli fez a cesta e recebeu a falta, dando ânimo para o Hornets novamente. Com um garrafão composto por Gray e Smith, o time tinha dificuldade em abrir vantagem, mantendo o jogo equilibrado. Belinelli conseguia uma boa atuação, acertando seus arremessos livres ao menos. Apesar da limitação de Gray, dando todo o espaço possível a Kaman, o Hornets conseguia controlar as ações do jogo. A defesa continuava excelente, atenuando os erros do ataque. Os dois times tinham suas armas pra botar fogo no jogo: as enterradas de Griffin e os crossovers de Paul. Porém, o Hornets contava com um Belinelli inspirado, parecendo o do início da temporada. Com uma mecânica de arremesso melhorada e esbanjando confiança, logo chegou a 12 pontos, acertando 5 de suas 6 tentativas. A diferença voltava para 7. Com mais uma bola de 3 de Foye, com 15 segundos no relógio, a vantagem caiu para apenas 4. Mesmo assim, CP3 resolveu abusar de sua habilidade, dando mais um ankle breaker em Bledsoe, o armador all-star conseguiu 2 pontos e a falta, fechando o placar em 45 x 38.

Por incrível que pareça, na primeira jogada do segundo tempo, Griffin conseguiu um bloqueio excelente em West, algo totalmente fora de suas características. Mesmo depois do toco, West continuava com sua regularidade no ataque, anotando 3 pontos seguidos e um FT desperdiçado. Nos ataques seguintes, o time da California conseguiu boas jogadas e, com mais uma enterrada de Griffin, a diferença caiu para 3: timeout New Orleans. Apesar da boa defesa do Hornets, Foye infernizava no ataque, conseguindo manter o seu time no jogo e tirando a sobrecarga de Grffin. No entanto, era a hora do outro SG de New Orleans aparecer na partida, com 7 pontos seguidos, Willie Green, devolveu uma boa vantagem para o time da casa, consolidando sua série de boas atuações como titular. Gray era outro que crescia na partida, marcando bem e até pontuando, a vantagem foi para 14 pontos. No fim, o Clippers ainda reduziu um pouco a diferença: 73 x 62. Mesmo assim, o Hornets teria uma boa condição para o último período.

Os minutos iniciais do período derradeiro começaram ótimos para o Hornets. Com cestas fáceis e a defesa mostrando toda sua qualidade, logo conseguiram abrir 15 pontos. Griffin, apesar de toda sua habilidade, tinha dificuldade com a marcação dobrada, e o Hornets passou a explorar isso. Porém, o Clippers não se entregava, e, com dois ataques de 3 pontos, conseguiu reduzir um pouco sua desvantagem. CP3 voltava para a quadra. Com sua liderança e, novamente, a qualidade de West, o time voltou a pontuar. Apesar do erros seguidos no ataque, a Beefense dominava o jogo, não dando chances para o time adversário encostar. Faltando 5 minutos para o fim, o Clippers parecia atordoado e já aceitando a derrota. Mesmo com uma última tentativa de reação, a diferença se manteve confortável, e Green tratou de matar o jogo.

– Destaques:

*Hornets:

-> Chris Paul: 19 pontos, 10 assistências e 6 rebotes;

-> David West: 22 pontos e 8 rebotes;

-> Willie Green: 17 pontos, 7-11 FG e 0 TO;

-> Marco Belinelli: 12 pontos, 5-7 FG e 16 minutos;

*Clippers:

-> Blake Griffin: 21 pontos, 13 rebotes e 4 TOs;

-> Chris Kaman: 14 pontos;

-> Randy Foye: 15 pontos e 9 assistências;

– Público: 17.537

– Próximo jogo do Hornets: sexta-feira, 25/02/11, @ Timberwolves

Sobre Rafael Bittencourt

Gaúcho, 19 anos, estudante de Engenharia de Computação. Torcedor do Hornets desde 2007, atraído pelas atuações do MVPaul. Através de pesquisas e vídeos, tem David West como ídolo e como maior nome da história da franquia.
Esse post foi publicado em Resumo e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s