RESUMO – HORNETS 88 X 97 BULLS

Com um primeiro tempo excelente, mas sem repetir a performance na volta dos vestiários, o Hornets perdeu mais uma, dessa vez para o Bulls. No duelo dos dois PGs titulares do All-Star Game, Rose levou a melhor sobre CP3. A equipe da Louisiania agora tem um pequeno descanso, viajando a seguir para a costa oeste dos EUA para enfrentar Warriors e Blazers antes do All-Star Weekend.

– O jogo

Logo no início da partida, já se percebeu que CP3 queria mostrar para o líder da corrida para MVP quem era o verdadeiro melhor PG da liga. O armador do Hornets infiltrava, chutava e comandava o time, muito afim de jogo. Os dois times começaram quentes no ataque, acertando a maioria dos chutes de meia distância e mantendo o placar apertado. Rose também não encontrava facilidade no garrafão, levando um toco espetacular de Jason Smith. A partir da metade do período, as defesas melhoraram bastante. Assim, com cerca de 2 minutos para o fim do primeiro quarto, o marcador mostrava 19 x 18 para o time da casa. O FG das duas equipes chegou a 37% e muitos erros passaram a ser cometidos. Após um FT de Smith e uma cesat de Taj Gibson, os times foram para o minuto final empatados em 20. No fim, com 4 pontos de Rose, Bulls passou à frente. Na jogada final, Paul ainda cavou uma falta e diminuiu a diferença para 2: 24 x 22 para os visitantes.

ALL-STAR GAME PREVIEW

O segundo quarto contou com a volta de Marcus Thornton ao time, mas mesmo assim o Hornets tinha grandes dificuldades em pontuar. Cavando algumas faltas de ataque, o time conseguia se mantar no jogo pelo menos. Green e Jack eram as únicas armas ofensivas e na defesa estava difícil de parar CJ Watson e Carlos Boozer. A vantagem do Bulls ia se mantendo em 4 pontos, conseguindo muitas faltas e pendurando o Hornets. Porém, depois de alguns erros, Thornton empata o jogo com duas cestas seguidas. Apertando na defesa, o time de New Orleans começou a forçar erros seguidos do Chicago, e West teve a oportunidade de virar o jogo com 2 FTs. Acertou ambos: 36 x 34. No ataque seguinte, MT5 conseguiu uma jogada de 4 pontos. Logo Kyle Korver respondeu com sua primeira de 3. Bulls chega a empatar, mas com 3 bolas de 3 seguidas, 2 de Thornton e 1 de Paul, o Hornets abriu 9 pontos, sua maior vantagem no jogo, A NO Arena ia ao delírio. Timeout Bulls. Na volta para os minutos finais, entretanto, o time vistante não pontuaria mais e com uma cesta de David West a diferença subiu para 11. 53 X 42 para o Hornets: halftime.

O Bulls voltou determinado a retirar a diferença. Porém esbarrava no novo “the Key” Willie Green, que como titular tem um média de +20 ppg. No ataque seguinte, o time de Derrick Rose respondeu, e a vantagem voltou para 9 pontos. Na volta do tempo, CP3, espertamente, cavou 3 lances-livres pra cima de Rose. O time vistante seguia com dificuldade ofensivas, mas o seu armador allstar cavava faltas também e tentava diminuir a desvantagem. Com 5 pontos seguidos de Keith Bogans, a diferenção se reduziu para apenas 4 pontos. Tínhamos um jogo. Rose logo acertou uma 3, mas Thornton soube responder na mesma moeda. Thornton muito ligado no jogo e com um belo roubo, passa para CP3: 2 pontos e a falta? NÃO! O juiz marca falta de ataque em Paul. Mesmo errando muitos FTs, a diferença se mantinha em 6, com MT5 jogando demais e Ariza defendendo muito bem. Com outro steal sensacional, Thornton voltou à linha de lance-livre, porém acertou só um dessa vez. Bulls, diferente do Hornets, acertava todos seus FTs: 16 de 16. Desse jeito, a vantagem foi para apenas 2 pontos: 74 x 72 e promessa de um jogão para o último período.

Já no início do período, Rose, com uma jogada de gênio, empatou a partida. Deng conseguia cavar faltas e colocava o Bulls na frente do marcador a cada ataque. Thronton e Jack tratavam de empatar. Brewer, porém, resolver parar MT5 com um toco espetacular. No ataque seguinte, Wtson, mesmo marcado, mata uma de 3: Bulls 83 x 80 Hornets. Com muito erros no ataque e perdendo rebotes na defesa, o Hornets deixou o time de Chicago abrir 7 pontos, com apenas 6 minutos para o fim. Para piorar, Boozer aumenta a desvantagem para 9. No entanto, com duas jogadas de West e Ariza, o Hornets queria mostrar que ainda estava vivo no jogo: 5 pontos. Mesmo assim, Rose e Boozer trataram de matar o jogo com duas cestas seguidas. No fim, a defesa do Bulls prevaleceu e o Hornets, desfalcados do importante Okafor, teve que aceitar a derrota.

– Destaques:

*Hornets:

-> Marcus Thronton: 24 pts, 6 rebs;

-> David West: 17 pts;

-> Chris Paul: 15 pts, 6 ast;

*Bulls:

-> Derrick Rose: 23 pts, 6 ast;

-> Carlos Boozer: 17 pts, 8 rebs;

-> Luol Deng: 14 pts, 5 ast;

– Público: 17,831

– Próximo jogo do Hornets: terça-feira, 15/02/11, @ Golden State

Anúncios

Sobre Rafael Bittencourt

Gaúcho, 19 anos, estudante de Engenharia de Computação. Torcedor do Hornets desde 2007, atraído pelas atuações do MVPaul. Através de pesquisas e vídeos, tem David West como ídolo e como maior nome da história da franquia.
Esse post foi publicado em Resumo e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para RESUMO – HORNETS 88 X 97 BULLS

  1. Lucas Ottoni disse:

    Derrota ruim essa. Somos fregueses do Bulls. E o CP3 nunca venceu um confronto com o Derrick Rose. Teremos que aturar essa.

  2. Pingback: PRÉ-JOGO – HORNETS @ BULLS | NOHORNETSBRASIL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s