RESUMO – HORNETS 97 X 89 WIZARDS

Após duas derrotas consecutivas, o Hornets reencontrou a vitória, na noite dessa terça-feira, ao bater o Washington Wizards, time que ainda não ganhou fora de casa na atual temporada. A equipe de New Orleans chegou ao seu 32º triunfo, passando o Thunder em aproveitamento, mas se mantendo na 5ª colocação do Oeste pela regra de Divisão. Já nesta quarta, o Hornets visita a conhecida Oklahoma City para enfrentar, justamente, o Thunder, ou seja, mais um confronto direto e a chance de se aproximar do Mavericks e Lakers.

– O jogo

A principal preocupação da noite era, sem dúvidas, a ausência de Emeka Okafor e como e por quem seria substituído. Dessa vez, Monty Williams, eleito o técnico do mês de janeiro na Conferência Oeste, não inventou: colocou Jason Smith de center, deixando o West jogar onde gosta (PF), e revezando Gray, Andersen e Mbenga na posição.

Paul e Wall disputam a posse da bola

Assim, logo no início da partida, Smith já tranquilizou a todos, anotando os 6 primeiros pontos do time. Abusando de enterradas, ele ia fazendo o simples e chegou a estar 9-9 em FG. Porém, na defesa cometia faltas bobas e, assim como todo o Hornets, não conseguia parar o ataque do Wizards. A troca de cestas durou todo o primeiro quarto e o time adversário conseguia se manter na liderança. Faltando 40 segundos para o fim do período, o placar mostrava 26 x 22 para os visitantes, Paul e Ariza trataram de reverter isso. Com um um lance-livre (3s de defesa do Wizards) e uma bola de 3, Paul empatou o jogo, em um ataque de 4 pontos. No ataque seguinte, a defesa prevalece e o time de Washington não consegue pontuar. Com 5 segundos no relógio, Paul parte para o ataque e passa a bola para Ariza que, com uma bola de 3 no estouro do relógio, dá a liderença ao Hornets.

Okafor pra quê?

Já no segundo quarto, a defesa finalmente apareceu e a vantagem das abelhinhas ia aumentando a cada posse de bola. Mesmo com Gray e Jack em quadra, o Wizards não conseguia impor seu jogo e pareciam claramente batidos. Assim, o Hornets dosava titulares e reservas, levando o jogo com tranquilidade. O único jogador adversário a tentar algo era Nick Young, que acabou com 30 pontos e teve 50% de aproveitamento nos chutes. Mesmo com Young inspirado, a diferença no intervalo era de 11 pontos e o Wizards não parecia o mesmo que deu trabalho ao Thunder e ao Mavs.

Nick Young: perigo nos arremessos

Voltando do mesmo jeito dos vestiários, a vitória do Hornets era apenas questão de tempo. Mesmo com uma melhora no desempenho de Andray Blatche, o time não ajudava, abusando de turnovers e errando vários FTs. Jason Smith, afobado na marcação, logo cometeu sua 4ª falta e teve que ir para o banco: não faria falta. Paul dominava Wall, o abismo técnico entre os dois era evidente. O ápice foi uma linda ponte-aérea para Ariza, traduzindo o excelente desempenho dos dois no jogo. Por fim, a diferença foi para a casa dos 15 pontos, com o Hornets vencendo o quarto por 25 x 21.

Wall desolado com seu desempenho

Logo no início do quarto período, o Wizards tentou reagir com uma bola de 3 de Nick Young. No entanto, 10 segundos depois, Ariza devolve na mesma moeda. Desse jeito, o jogo ia sendo levado até o final e Paul conseguiu ter um bom descanso. Faltando 2 minutos para o fim, o time adversário acertou alguns jumpshots e ameaçou dar uma pressão. Thornton, mesmo errando alguns FTs, tratou de resolver o jogo.

– Destaques:

*Hornets:

– Jason Smith -> 9-11, 20 pts, 5 rebs;

– Trevor Ariza -> 6-11, 16 pts, 4 rebs, 2 stls;

– Chris Paul -> 5-9, 15 pts, 9 ast, 5 rebs, 2 TO;

*Wizards:

– Nick Young -> 9-18, 30 pts;

– Andray Blatche -> 10-17, 21 pts, 9 rebs;

Público: 13,921

Próximo jogo do Hornets: quarta-feira, 02/02/11, @ Thunder

Sobre Rafael Bittencourt

Gaúcho, 19 anos, estudante de Engenharia de Computação. Torcedor do Hornets desde 2007, atraído pelas atuações do MVPaul. Através de pesquisas e vídeos, tem David West como ídolo e como maior nome da história da franquia.
Esse post foi publicado em Resumo e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para RESUMO – HORNETS 97 X 89 WIZARDS

  1. Lucas Ottoni disse:

    Putz… o John Wall foi pífio. Isso só mostra q esse último draft foi bem fraco em termos de talento.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s