TRABALHANDO ATRÁS DA MOITA


Dell Demps: a mente por trás do Hornets

Quando Dell Demps chegou na cidade do jazz, o Hornets era uma verdadeira bagunça em termos de plantel, qualidade e salários. Como agravante, o principal jogador do time – Chris Paul – estava dando chilique por ele considerar a qualidade do elenco aquém de suas ambições pessoais.

No meio de um outro “Katrina“, o novo General Manager tinha como função apaziguar os ânimos e apresentar ao seu principal jogador um projeto suficientemente interessante para que Paul tivesse a motivação de ficar no time. Contudo, palavras não são suficientes. Demps meteu a mão na massa e começou a faxina na equipe.

Logo na sua primeira trade, Demps mostrou-se audacioso em incluir um dos principais talentos do time: o jovem armador Darren Collison. Junto com Collison, Demps já empurrou o primeiro contrato indesejável: o de James Posey. Trabalhando em sintonia com o novo treinador da equipe, Monty Williams, na implantação de uma nova filosofia defensiva, Demps trouxe  Trevor Ariza.

  Trevor Ariza #1 Of The New Orleans Hornets And David Lee #10 Of The Golden State Warriors Go For The Ball At Oracle

A contratação de Ariza consolida a filosofia defensiva de Monty e Dell

Independente do desempenho em quadra, Demps sinalizou para Paul sua dedicação em formar uma equipe melhor. O mais curioso da troca, que envolveu quatro equipes, é que foi totalmente inesperada, sem rumor, sem especulações, sem vazamentos, nada. A troca complexa aconteceu e pegou todos da liga de surpresa.

No mesmo dia, o GM enviou o desgastado e fragilíssimo tecnicamente Julian Wright por uma aposta que nunca havia tido oportunidades reais na liga. O italiano Marco Belinelli obteve um início de temporada aceitável e, mesmo com todas as deficiências técnicas, tem se mostrado um SG prestável, sobretudo se comparado com Devin Brown, Morris Peterson e Desmond Mason. Comparei os números de Belinelli com os citados em meu artigo anterior. Mais uma vez, nenhum vazamento para a mídia.

New Orleans Hornets Forward Jason Smith (14) Dunks The Ball Over Atlanta Hawks Guard Jeff Teague (0) And Atlanta Hawks

Jason Smith enterra a bola, e não o time

Um mês e meio depois, Demps continua seu trabalho ao eliminar o contrato indesejável de Darius Songaila por dois jogadores muito úteis e prestativos no banco de reservas. O armador Willie Green e o ala-pivô com ótima qualidade no arremesso de meia distância, Jason Smith.

Insatisfeito com a qualidade de Green na armação, Demps tratou de correr atrás de alguém especialista na posição, alocando Green para a posição de Shooting Guard. Desse modo, Jerryd Bayless foi contratado em troca de uma escolha de draft. Uma pechincha levando em consideração o potencial de Bayless no Blazers. Bayless foi mal no período que esteve no Hornets, e Demps não hesitou em envolvê-lo numa troca para adquirir benefício técnico. Jarrett Jack, armador com boa capacidade de finalização e ex-titular no Indiana Pacers e no Toronto Raptors, veio acompanhado do australiano David Andersen – um pivô para causas emergenciais.

Além de melhorar tecnicamente a equipe, a franquia conseguiu um gás financeiro uma vez que, com os contratos indesejáveis envolvidos, o Hornets ficou abaixo do teto salarial e economizou cerca de 10 milhões de dólares com salários, multas e encargos. Tudo isso sem fazer grande barulho.

Demps também apostou em nomes poucos esquecidos da liga como: Jannero Pargo, Joe Alexander, Pops Mensah-Bonsu e Didier Mbenga. Apesar de apenas Mbenga ter se mostrado útil no elenco, vale o registro das tentativas, todas elas com risco muito baixo.

Não sei o que Demps está pensando para melhorar o time, mas tenho certeza de que ele estará trabalhando com a serenidade, paciência e a calma com que tem conduzido as negociações até agora. Não havendo rumores ou burburinhos da mídia é um bom sinal, não apenas de sucesso, mas de credibilidade e ética de trabalho. O meu único receio é se o trabalho de Demps foi diretamente afetado com a mudança da gestão da franquia agora sob os olhos e comando da NBA.

Sobre Jardel Barros

Paulista, 24 anos de idade, formado em Administração de Empresas e mestre em Gestão Esportiva, em Portugal, acompanha a NBA e o Hornets desde 1997. Seu jogador preferido é Glen Rice, mas é um grande apreciador de Baron Davis, Mashburn, David West, Chris Paul, Alonzo Morning, Larry Johnson e outros grandes jogadores do Hornets.
Esse post foi publicado em Análises e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

12 respostas para TRABALHANDO ATRÁS DA MOITA

  1. bom post, porém o estragou ao dizer que Belinelli é melhor que The Key. Sem comentários.

  2. o trabalho de Demps é espetacular, a mudança entre temporada passada e essa é notável. Mesmo sem cap, conseguiu montar um time competitivo apenas trocando os fracos jogadores da temporada passada.

  3. Ricardo Faria disse:

    Ótimo texto Jardel!!!
    Assim como de todos vocês, amigos.

    É sempre bacana postar esses tipos de notícias, porque explica melhor as cosias para quem não estava antenado ao assunto na época.

    ps: o que acho + bacana é que vocês não fazem aqueeeeeles textos longos, que são muito cansativos de ler.
    Aqui é curto e grosso! (ui!)

    ps²: Hoje dá HORNETS!!!!!!!

  4. Ricardo Faria disse:

    Rafal tem uma coisa com o Marron

    suahusahusah

  5. bgbonzinho disse:

    teste

  6. bgbonzinho disse:

    ráááá´

    agora tenho fotinha!!!uhuuu

  7. Ricardo Faria disse:

    Tem como apagar esses meus ultimos 3 recados? (contando com esse)

  8. Lucas Ottoni disse:

    Bom texto. Mas pelo q vem fazendo ultimamente, o Belinelli não vem se mostrando um bom negócio. Ainda mais como SG titular. Não acho o Belinelli melhor q o Devin Brown não. Pra mim, ele, Devin e Mo Pete estão se mostrando totalmente do mesmo nível.

    Fora isso, excelente o trabalho do Demps. Ele está de parabéns até aqui.

  9. Kaio disse:

    Mt bom texto, mas eu ainda axo Belinelli melhor q Devin Brown, Mo Pete, sei la

    E ainda mais q ele veio numa troca pelo Juju, excelente negocio, manda akela draga embora e melhoro com o italiano…

    Mas precisamos d um SG confiante,c nao ficaremos nessa d brigas pelo mando d quadra, nada mais q isso… mt dificil chegar mais longe

    E DEmps GM do ano

  10. Lucas Ottoni disse:

    Belinelli melhor que o Devin? Tenho lá minhas dúvidas. Ontem, contra o Wizards, vimos mais um jogo de 2 pts do Belinelli, em q ele foi zerado em FG. E não é a primeira vez q isso acontece. O cara foi contratado para pontuar e não pontua absolutamente nada (além de ter uma marcação frágil). O Green e o Thornton q se virem para sair do banco e fazer o trabalho q ele deveria fazer. Eu pergunto: qual a diferença do Belinelli hj pro Devin Brown ou pro Mo Pete? Pra mim, é NENHUMA.

  11. Pingback: A HORA DE REFORÇAR É AGORA | NOHORNETSBRASIL

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s